Parceiros

domingo, 18 de maio de 2008

Ventos





Deixei voar o xale-seda.
Foi levado pelo vento
à beira-mar. Sombra rosa,
rodopiando, dançando

à toa. Baila assumindo
as belas formas do tempo,
até cair no mar, vasto mar,
que nos separa por milhas.

Nos encontramos em versos
e no silêncio das bocas,
das mãos que nunca se tocam.

Ondas na arrebentação.
Nunca, é muito tempo? Talvez...
- temos uma chance, então.

2 comentários:

Adolfo Payés disse...

Cynthia bailo siempre con tus palabras que me agitan el alma solo leerte, me llevo tu ternura hecha mujer hasta lo mas profundo de mi ser con tus poemas.. un abrazo fuerte fraterno... con un beso

Cynthia Lopes disse...

Bailas por entre meus versos e palavras como um terno amigo, que me acompanha firme e docemente, nesta minha caminhada.

Gracias, abrazos y un grande beso