Parceiros

sábado, 7 de março de 2009

Cicatrizes















Entardeço. Nuvens cor de rosa
desvanecem neste azul profundo.
Na linha do horizonte, o céu e o mar
formam uma única e bela paisagem.

Abacaxi e água de coco, barco
no poente, olhos perdidos de
você sem que eu saiba para onde ir.
Ele lança a rede - sereia não vem...

Caminho léguas sem sentir meus
pés tocarem neste chão, nas nuvens.
Ah, fiz pior! chamei você de cão,

toda a culpa é sua, minha ira, meu avesso!
Me purifico em águas salgadas,
catadupa de acesso às feridas

(que, lentamente, cicatrizam)

4 comentários:

Adolfo Payés disse...

Mi poeta del alma siempre es un inmenso pacer visitarte ..

besos con mucho cariño

saludos

Cynthia Lopes disse...

é sempre meu prazer tê-lo aqui, pertinho de mim.

meu carinho

Ricardo Kersting disse...

Belos versos Cynthia. Cheios de pureza e energia, como todos teus.
Só penso no cão como metáfora, me pareceu realista dentro do texto.
Beijos

Cynthia Lopes disse...

Oi Ricardo, vc sempre vai além dos versos, da poesia. bjs