Parceiros

quarta-feira, 16 de maio de 2018

HOMEM DAS SOMBRAS

você saiu dos confins dos infernos
destes subterrâneos de mim

submergiu das areias movediças
e caminha pela lama

tão exausto e solitário
venha e caminhe em minha direção

meus vazios e cheios te esperam
sussurro prazeres e segredos impuros

em teus ouvidos mocos
homem do submundo

você caminha pesado e rouco
se arrasta pela vida como um peso morto

permita que eu carregue seu corpo
o entregue a mim

para que eu faça dele meu tatame
onde eu possa pisar e bater

lavar e lamber
conforme o meu desejo

conforme o meu prazer

sexta-feira, 6 de abril de 2018

POUCO ME IMPORTA



 antes de pular por aquela
janela, olhei para trás e sorri.

precisava gravar teu rosto.
mais que isso, aquela sua
expressão, antes de ir...

antes de lançar mão
de minhas asas e partir.
arremessar meu corpo no ar.

fiquei imaginando enquanto caia
será que o teu rosto se
transfiguraria?

será que você acreditaria
que eu pudesse voar?
que não era por você?

 antes de qualquer decisão
é importante olhar para trás
e perceber que peças de xadrez
estão sendo jogadas.

eu não vejo problema algum
em surpreender o mundo.

afinal, a gente nunca é
aquele sorriso no espelho,
aquela imagem derretida no tempo.

antes de pular eu olho nos teus olhos
e ponho o seu mundo abaixo.



terça-feira, 3 de abril de 2018

ENSAIO SOBRE A NATUREZA



para Du Zuppani

há muito de Manoel em tudo
afinal, de barro somos feitos

por isso, esse tanto de coisas
em Manoel de Barros
:
a pedra o sapo
a rã a árvore
o pássaro a flor

para tanto o poema
a imagem
a natureza
o brinquedo dos meninos
a linguagem, o verbo

a fotografia
e o olho do fotógrafo
sua alma nas coisas
o desimportante
se faz grande em verso
e paisagem

porque o ínfimo, o minúsculo,
não corrompe nossa natureza.

* Fotografia de Du Zuppani


segunda-feira, 23 de outubro de 2017

A PONTE


para Alberto Lins Caldas

uma via de mão dupla
sem acostamento
embaixo, o precipício.
sentada na mureta
estreita, e última,
a corda no pescoço,
ao meu lado a pedra,
me pergunto
:
soltar as amarras
ou

deixar cair a pedra?

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

ESPELHO




eu me mostro pro mundo
através de janelas
onde o mundo se mostra.


Mulher na Janela, Salvador Dali.