Parceiros

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Ao poeta - GENTILEZA

Amo palavras gentis:
- Gentileza, gentileza,
poeta da rua, andarilho,
vadio, de palavras soltas...

Essa poética urbana:
necessidade do amor,
total urgência da paz,
sem sutilezas, pretextos.

Merece aquela homenagem
quem, por tal delicadeza,
coloriu esta cidade.

Numa via cinza e feia,
com uma real gentileza.
Ao poeta, reverências!


(Publicado na Antologia de Poetas Contemporâneos nº 41 - CBJE)

3 comentários:

wilson guanais disse...

passando pra conhecer seu novo espaço.
abraço

Julie fly disse...

lindo!
esse poema foi vc q fez sobre ele...ou é dele msmo...tava pesquisando sobre gentileza...vc sabe de algo que pode me indicar?
tbem apóio a cultura...

Cynthia Lopes disse...

Julie, este poema é minha homenagem ao poeta Gentileza. Com relação a sua pesquisa, vc pode procurar através do INEPAC, órgão estadual de preservação que, se não me engano, tombou os poemas escritos nos murais do Rio pelo Gentileza, ok? Bjsss