Parceiros

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

ATENÇÃO!


Abaixo transcrevi poema do poeta,
pintor e desenhista Adolfo Payés
que, com enorme sensibilidade nos
fala da guerra estúpida promovida
por Israel através dos olhos desta
menina, cuja foto também copiei.
Apesar do pouco que podemos fazer
eu me recuso a ficar em silêncio
bem como meu amigo. Eu me recuso
a não manter a minha esperança,
não na ganância e sordidez dos
homens, mas na Misericórdia e no
Amor de Deus.

Texto no blog Opinião: http://opiniaoeatitude.blogspot.com/

2 comentários:

Adolfo Payés disse...

Saludos inmenso y solidarios con el abrazo fraterno de siempre, poeta de la ternura y alma..


muy bello gesto poeta..

Cynthia Lopes disse...

Nem precisa dizer meu querido poeta, trata-se apenas da minha solidariedade. un abrazo fraterno y lleno de cariño...